ESTABILIDADE MARCA O MERCADO DE FRANGO

chiken
20/01/2014
ESTABILIDADE MARCA O MERCADO DE FRANGO

Segundo Safras, existe preocupação quanto à possibilidade de queda nos preços a partir da 2ª quinzena deste mês

O mercado brasileiro de carne de frango, na semana passada, registrou negócios estáveis e que não acarretaram em grandes mudanças nas cotações em relação ao período anterior. A exceção ficou por conta de Minas Gerais, onde o quilo vivo recuou dez centavos, de R$ 2,60 para R$ 2,50, bem como no Nordeste, onde os preços tiveram uma queda média de vinte centavos.

Conforme o analista de Safras & Mercado Fernando Iglesias, existe uma preocupação quanto à possibilidade de queda nos preços a partir da segunda quinzena deste mês, com a tendência natural de demanda menos aquecida e do ingresso de maiores volumes de oferta ao mercado.

A novidade da semana passada ficou por conta do balanço parcial divulgado pela União Brasileira de Avicultura (Ubabef) em relação às exportações do setor em 2013. Levantamento mostrou que as exportações brasileiras de carne de frango – in natura e processados – acumuladas nos 12 meses do ano passado atingiram 3,891 milhões de toneladas, resultado 0,7% menor em relação ao mesmo total embarcado em 2012.

No mesmo período comparativo, houve crescimento de 3,4% em receita, com US$ 7,966 bilhões. Considerando apenas o mês de dezembro de 2013, houve redução de 4,4% nos volumes embarcados na comparação com o mesmo período de 2012, com 324 mil toneladas. Foi registrada queda também em receita, de 13,9%, com US$ 616,8 milhões.


Recuperação - 
De acordo com o presidente executivo da Ubabef, Francisco Turra, apesar do desempenho do setor em dezembro, o ano de 2013 se consolidou como um período de recuperação da avicultura, após uma das maiores crises de sua história. Para este mês, Iglesias acredita em uma retomada nos negócios voltados ao mercado externo.

“A perspectiva é de um bom desempenho neste mês, tendo em vista que as empresas devem priorizar o mercado internacional por conta do baixo crescimento econômico brasileiro e da forte desvalorização do real frente ao dólar. Acredito que as exportações podem ficar próximas a 330 mil toneladas no primeiro mês do ano”, avalia.

A análise Safras & Mercado indicou que o preço do frango vivo em São Paulo permaneceu em R$ 2,50. Na integração catarinense a cotação do frango vivo continuou em R$ 2,45. Na integração do Rio Grande do Sul o quilo vivo seguiu em R$ 2,50. No Paraná, o quilo foi cotado a R$ 2,40 na integração (oeste do Estado), mesmo valor ante a semana passada.

No Mato Grosso do Sul o preço do quilo vivo do frango seguiu em R$ 2,55. No Distrito Federal e em Goiás o quilo vivo foi cotado a R$ 2,50, sem alterações ante a semana anterior. Em Pernambuco o quilo vivo recuou de R$ 3,20 para R$ 3,00. No Ceará a cotação do quilo vivo caiu de R$ 3,30 para R$ 3,10, enquanto no Pará o quilo vivo teve queda de R$ 3,20 para R$ 3,00.

Veículo: Diário do Comércio – MG

Central de Atendimento: (19) 2222-6320
aceitamos cartões de débito no ato da entrega.
logo rodape Desenvolvido por: Urso Propaganda